LIMPEZA DE FÍGADO - REALMENTE FUNCIONA?

O fígado, além de produzir a bile necessária para a digestão das gorduras, é o laboratório do corpo. Ele é o responsável por analisar e metabolizar tudo que consumimos e bebemos através de suas enzimas: água, medicamentos, metais tóxicos, substâncias cancerígenas, etc. Em tempos modernos, encontrar um fígado que não seja alvo de acúmulo de ‘sujeiras’, é quase impossível.

O que a maioria não sabe  é que quase todos possuem pedras pequeninas no fígado, a maioria um pouco maiores que grãos de areia. Quando aparecem na vesícula é porque já se aglomeraram, formando pedras maiores. A terapia indicada pela medicina normal é, na maioria dos casos, a retirada da vesícula por cirurgia.

Andreas Moritz, um médico alemão dedicado à Medicina Ayurvédica, estudou diversas formas de curas alternativas relacionadas a uma série de sintomas e doenças crônicas sem causa específica. O autor relata em seu livro como podemos amenizar diversos incômodos relacionados a nosso bem estar físico e emocional.

Confiar plenamente em exames bioquímicos, por exemplo, pode ser uma desvantagem ao avaliar saúde hepática. Muitas pessoas que sofrem de algum problema físico têm níveis de enzimas hepáticas dentro da normalidade. Alguns sintomas relacionados são: ansiedade excessiva, compulsão alimentar, obstipação, flatulência excessiva, pancreatite, hipercolesterolemia, depressão, impotência, alterações hormonais (feminino e masculino), cirrose, hepatite, infecções de recorrência, olheiras, língua branca ou amarelada, enxaquecas, dormência de pernas, osteoporose, artrites ou artroses, insônia, pesadelos, câncer, Doença de Alzheimer, distúrbios de tireóide, problemas de pele, obesidade, perda de peso inespecífica, fadiga crônica entre outros.

 

Vale ressaltar que tentar seguir a limpeza de fígado sem orientação profissional pode ser arriscado. O ciclo baseia-se em uma dieta limpa, livre de açúcar, industrializados, álcool, proteínas animais, sendo utilizados magnésio e ácido málico como principais coadjuvantes na fluidificação das pedras e eliminação das mesmas. Alguns profissionais utilizam enema de café ou hidrolocolterapia dependendo do caso. Os ciclos têm intervalos de uma média de 3 a 5 semanas, sendo necessário pelo menos 3 ciclos para uma afetividade maior. As pedras eliminadas são de coloração esverdeadas e, conforme seu corpo vai desintoxicando, o número eliminado vai reduzindo.

A dieta de limpeza do fígado na prática clínica funciona sim, se feita de forma correta, como uma alternativa paralela ao tratamento convencional. Vale relembrar que em determinados casos ela pode não auxiliar, portanto, ao resolver iniciar os ciclos de limpeza, faça orientado por um profissional habilitado e seguro, pois caso não seja feita 100% de forma correta, a eliminação das pedras não ocorre de maneira eficaz.

 

FRANCESCA PAULA KUNZ

FARMACÊUTICA INDUSTRIAL - CRF SC 4188

NUTRICIONISTA ESPORTIVA FUNCIONAL - CRN10 SC 4346

FITOTERAPIA FUNCIONAL

FISIOLOGIA E BIOQUÍMICA DO EXERCÍCIO

Please reload